sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Sri Ramana


"O Mestre Ramana tinha a habilidade de transformar todas as situações em fontes de ensinamentos, mesmo as que a princípio pareciam corriqueiras ou desagradáveis. Numa de nossas costumeira reuniões a pós o jantar, ele nos esclareceu: "Antes de chegarem aqui, alguma pessoas têm os mais sinceros propósitos de se auto-elaborarem, mas após algum tempo elas se acomodam, a mente toma conta delas e acabam esquecendo-se por que vieram ao Ashram. Imaginam estar fazendo um grande favor por ajudar nas tarefas, servir o Mestre, mas pensam muito em si próprias. O fato de sentirem-se importantes por estarem servindo o Mestre bloqueia qualquer possibilidade de autoconscientização. O desapego das ações destrói o ego. O caminho para a conscientização está aberto, mas para trilhá-lo é preciso entregar-se sinceramente, despojar-se dos apegos, aniquilar o ego profano. Vou-lhes ilustrar isso com um episódio ocorrido aqui. Um homem segui-me durantes anos, como se fosse minha sombra. Porém nenhum proveito ele tirou disso. Esse mesmo homem foi aos tribunais contra mim. Se apenas uma faceta do ego permanecer, ela crescerá e destruirá espiritualmente a pessoa".

Sri Ramana jamais estimulou qualquer manifestação especial para ele próprio. Por ocasião de seu aniversário, o Mestre ensinou: "Evitem toda celebração pomposa em relação a mim. Vocês, que desejam celebrar aniversários, procurem saber se realmente nasceram. O verdadeiro festejo deve ser feito quando se transcende o nascimento a a morte aparente. Por que vocês não escolhem uma data para lamentar a sua entrada no mundo denso? Glorificar e celebrar é apego ao prazer. Esse prazer não é diferente do prazer que as pessoas sentem quando ornamentam um cadáver".


Fonte: Ramana Meu Mestre.
            Sri Maha Krishna Swami


Nenhum comentário: