sábado, 22 de novembro de 2014

Flor do Dia - Flor del Día - Flower of the Day - 22/11/2014

“Eu vejo esse planeta como uma escola de amor. Quando olho para o copo que está com água pela metade, eu vejo um copo meio cheio, nunca meio vazio. Sei das dificuldades desse planeta, mas o meu foco está na possibilidade de evolução da entidade humana. Eu tenho uma fé inquebrantável no amor, pois ele é solvente universal para todos os males. Através dele podemos de fato nos libertar de todas as dificuldades que se colocarem em nosso caminho. E assim vamos entrando nessa frequência que nos permite ver o planeta do ponto de vista da luz.”

Satsang Completo: http://www.sriprembaba.org/pt-br/satsang/091112

“Veo este planeta como una escuela de amor. Cuando miro hacia el vaso que está con agua por la mitad, veo el vaso medio lleno, nunca medio vacío. Conozco las dificultades de este planeta, pero mi foco está en la posibilidad de evolución de la entidad humana. Tengo una fe inquebrantable en el amor, porque es el solvente universal para todos los males. A través de él podemos realmente liberarnos de todas las dificultades que surjan en nuestro camino. Y así vamos entrando en esa frecuencia que nos permite ver el planeta desde el punto de vista de la luz.”

“I see this planet as a school of love. When I see a cup of water filled halfway, I see a cup half full – never half empty. I recognize the difficulties of this planet, but my focus remains on the possibility of the human being’s evolution. I have an unbreakable faith in love, because it is the universal solvent for all evil. Through love, we are able to liberate ourselves from all the difficulties that have been placed in our paths. In this way, we enter the frequency that allows us to see this planet from the perspective of light.”

domingo, 16 de novembro de 2014

O caminho direto da autoconscientização


O próprio Cristo diz: "Os vivos e os mortos serão julgados". Isso significa que, tanto dos conscientes como dos inconscientes da Verdade Suprema, será tomada a lição, será medido o seu quantum de amor, de devoção, de meditação. É bom que cada um verifique se os extremos ainda o atingem. Nos extremos estão todos os sofrimentos, está a noite da inconsciência .
Por que ir para os extremos se a condição natural é permanecer no meio? Para que ir para os extremos, para o sofrimento, para o medo, quando é possível refugiar-se na paz suprema, na felicidade perfeita?


Fonte: Livro -O Consolador
             Sri Maha Krishna Swami

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Sri Ramana


"O Mestre Ramana tinha a habilidade de transformar todas as situações em fontes de ensinamentos, mesmo as que a princípio pareciam corriqueiras ou desagradáveis. Numa de nossas costumeira reuniões a pós o jantar, ele nos esclareceu: "Antes de chegarem aqui, alguma pessoas têm os mais sinceros propósitos de se auto-elaborarem, mas após algum tempo elas se acomodam, a mente toma conta delas e acabam esquecendo-se por que vieram ao Ashram. Imaginam estar fazendo um grande favor por ajudar nas tarefas, servir o Mestre, mas pensam muito em si próprias. O fato de sentirem-se importantes por estarem servindo o Mestre bloqueia qualquer possibilidade de autoconscientização. O desapego das ações destrói o ego. O caminho para a conscientização está aberto, mas para trilhá-lo é preciso entregar-se sinceramente, despojar-se dos apegos, aniquilar o ego profano. Vou-lhes ilustrar isso com um episódio ocorrido aqui. Um homem segui-me durantes anos, como se fosse minha sombra. Porém nenhum proveito ele tirou disso. Esse mesmo homem foi aos tribunais contra mim. Se apenas uma faceta do ego permanecer, ela crescerá e destruirá espiritualmente a pessoa".

Sri Ramana jamais estimulou qualquer manifestação especial para ele próprio. Por ocasião de seu aniversário, o Mestre ensinou: "Evitem toda celebração pomposa em relação a mim. Vocês, que desejam celebrar aniversários, procurem saber se realmente nasceram. O verdadeiro festejo deve ser feito quando se transcende o nascimento a a morte aparente. Por que vocês não escolhem uma data para lamentar a sua entrada no mundo denso? Glorificar e celebrar é apego ao prazer. Esse prazer não é diferente do prazer que as pessoas sentem quando ornamentam um cadáver".


Fonte: Ramana Meu Mestre.
            Sri Maha Krishna Swami