domingo, 14 de setembro de 2014

"...As religiões adoram um crucifixo
Que exibe o Cristo morto.
Como se  pode matar o imortal,
A força que cria e sustenta toda vida?
Não se pode reduzir Jesus, o Cristo,
A um mero corpo físico.

O Cristo de todos os tempos 
É eternamente vivo e presente
Os animais são o Cristo,
Cada folha, cada flor e cada semente
É o Cristo.
Cada animal é o Cristo,
Cada homem e cada mulher é o Cristo.
Ele se reflete no lado direito
De todos os seres do universo.

Você é o Cristo,
Eu sou o Cristo.
Ele se expressa através de minha língua
Brilha em meus olhos
E pulsa forte em meu coração.

Desomita a verdade,
Descrucifique o Cristo crucificado,
 Sinta sua presença a cada passo,
A cada movimento, a cada respiração.
Compreenda os sagrados ensinamentos
De todos os Cristos de todos os tempos.
Medite, devocione, depois torne-se Um
Com o próprio Cristo.

De que serve as orações,
De que serve as duras penas 
Quando não se conhece 
O caminho direto da autoconscientização?

Um animal selvagem,
Ainda que treinado,
Jamais perderá sua ferocidade latente..

As roupas podem ser brancas e bonitas,
Mas se o coração é negro como a noite,
De que vale a aparente beatitude? 
De que vale o rosário entre os dedos,
Quando não se eliminam os desejos? 

Sem o amor universal
De que valem os donativos?
De que valem os banhos e defumações
Se a mente está coberta
Por camadas e camadas de sujeira?
De que serve os aparatos externos
Quando não se conhece
O verdadeiro ritual?
De que vale buscar os prazeres dos sentidos
Quando não se conhece
O néctar da sublime devoção?..."

Fonte: O círculo de luz
           Sri Maha Krishna Swami

Nenhum comentário: