sábado, 29 de junho de 2013

Bom é o controle
Do corpo;
Bom é o controle
Da mente;
Bom é o controle
De todos os sentidos;
Bom é o controle
Da palavra.
O homem controlado em tudo
Está livre
Dos sofrimentos.

##############

Errar
É humano.
Evitar
O erro
É divino.

##########

Aquele que se dedica
A procurar o real
Conscientiza-se do poder
Do Ser Supremo.
Porém aquele que
Dirige seu coração
Para as coisas irreais
Cai vítima
Do seu próprio ego.

Fonte: Maha Gita Purusham do Bem-Aventurado
           Sri Maha Krishna Swami

sexta-feira, 28 de junho de 2013

“Inquietação (Ashanti) está em alta por causa de apego, ódio e paixão. Estes nascem da ignorância, o que provoca ilusão. Coisas vistas na escuridão não podem ser nítidas - uma corda é confundida com uma cobra, um pedaço de vidro pode ser cobiçado como um diamante. Portanto, esta luz indistinta, ou seja, essa noção equivocada deve desaparecer. Isso só pode acontecer quando os métodos de descobrir a verdade forem aprendidos. Isso é o que as Escrituras e os sábios ensinam. Eles o guiam a dirigir seus sentidos investigadores de fora para dentro. O reino interior dos impulsos, instintos, hábitos, preconceitos e atitudes deve ser limpo para que Deus possa ser refletido claro e brilhante nele.”  
Fonte: Sathya Sai Baba

terça-feira, 25 de junho de 2013

"UMA DAS MAIS PODEROSAS PRÁTICAS ESPIRITUAIS é meditar profundamente sobre a mortalidade das formas físicas, inclusive da sua. Isso se chama: morrer antes que você morra.
Vá fundo nisso. A sua forma física está se dissolvendo, é nada. Então surge um momento quando todas as formas mentais ou pensamentos também morrem. Mas, você ainda está lá - a presença divina que você é: radiante, completamente consciente.
Nada que é real morre de verdade, somente os nomes, as formas e as ilusões.
Nesse nível profundo, a compaixão se torna um remédio no sentido mais amplo. Nesse estado, a sua influência curativa se baseia não no fazer mas no ser. Todas as pessoas com quem você mantiver contato serão tocadas pela sua presença e afetadas pela paz que você emana, quer elas estejam ou não conscientes disso."

Fonte: Praticando o Poder do Agora

            Eckhart Tolle

segunda-feira, 24 de junho de 2013

"O Amor Supremo é uma força imutável e mantém o pulsar constante do Universo. Por ser supremo, é o amor em plena ação, e à medida que o homem mantiver o Amor Universal para com todas as coisas e seres do Universo, com o mesmo amor responderão eles, influindo diretamente nos veículos espirituais."

Fonte: Vivendo com Amor 
           Sri Maha Krishna Swami

Om Mani Padme Hum - Original Extended Version.wmv

sexta-feira, 21 de junho de 2013

As Bem-Aventuranças

Bem-aventurado é o Divino Ser
Que, de Força Crística,
Impregna toda a manifestação,
Especialmente
O Sublime Maha Deva do Sol
Que é radiante, e que,
Com grande esplendor,
Ilumina, purifica e harmoniza
A todos os seres do universo.

Bem-aventurado é o Divino Ser
Pelo Maha Deva da Terra
Que produz variados frutos,
Coloridas flores e ervas,
E que acolhe a todos os seres
Doando a cada um
A força que alimenta
E a devoção que enternece.

Bem-aventurado é o Divino Ser
Pelo Maha Deva de Todas as Águas,
As quais são úteis, humildes e sutis
E podem acalmar a sede
E refrescar o semelhante exausto
Que a elas recorre.

Bem-aventurado é o Divino Ser
Pelo Maha Deva do Ar
Que doa a vida
A todos os seres da terra
E purifica
Todos os sistemas do corpo ativo,
Permitindo que vivamos
Em perfeita paz
E que, com grande harmonia
E humildade no coração,
Possamos agradecer
As virtudes divinas e devocionar
À suprema manifestação.

Bem-aventurado é o Divino Ser
Pelo fogo que,
Na ausência do Sol,
Ilumina a noite e nos purifica
Porque ele também
Provém da Força Solar
E simboliza o Fogo Sagrado.

Bem-aventurado é o Divino Ser
Pela manifestação da Lua,
Das estrelas e das nuvens
Que são luminosas,
Cintilantes e belas.

Bem-aventurado é o Divino Ser
Pelo Maha Deva que doa a vida
No veículo físico,
E o transforma num templo
Onde poderá brilhar a Eterna Luz,
Para que vivamos conscientes
Da Verdade Absoluta
E possamos nos tornar
Um instrumento perfeito
Da paz suprema. 

Fonte: Maha Gita Purusham do Bem-Aventurado
              Sri Maha Krishna Swami



quinta-feira, 20 de junho de 2013

"PERGUNTA: -  Poderíamos considerar que o término do signo de Pisces também coincindirá com o final da missão do Cristo na Terra?

RAMATIS: - Em seguida à seleção do "juízo final", em que os colocados à direita do Cristo deverão constituir a humanidade do terceiro milênio, é óbvio que não necessitareis mais de esforços hercúleos para a evidência do princípio crístico, porque ele já existirá em todos os corações, assim como não vos é preciso manter o curso primário escolar para aqueles que já são acadêmicos. Desde que todos sejam crísticos, ou, pelo menos, em progressiva e indesviável atividade crística de mais Amor, reduzir-se-á o labor da pregação exclusiva em torno dessa virtude sublime.

PERGUNTA: - Uma vez que sob o signo de Pisces cultuou-se o Cristo, ou seja o Amor, qual seria o princípio a ser eleito sob o próximo signo de Aquário?

RAMATIS: - De há muito já vos temos feito vislumbrar qual seja o novo atributo que será destacado do Logos da Terra, como o principal imperativo regente nos dois próximos milênios, sob o signo de Aquário: é o princípio mental, para o homem educar a sua vontade, a fim de que, mais além, sob outro signo, desenvolva o poder criador, em seguida à vontade disciplinada e já purificada pelo Cristo. O ser humano só deve receber poderes mais altos e impor sua vontade, ou criar, depois que tiver desenvolvido o princípio crístico do Amor absoluto, a fim de não causar distúrbios na harmonia da Criação. O terceiro milênio é o período inicial desse desenvolvimento mental coletivo, da humanidade terrícola, assim como os dois milênios que se findam abrangeram também o esforço doloroso do Cristo e do seu enviado, Jesus, para o amor coletivo. É o "Mentalismo" a sequência que substituirá ou sucederá ao Amor pregado por Jesus e inspirado pelo magnífico Arcanjo da Terra, destacado no atributo do Cristo.

Fonte: Mensagem do Astral - Ramatis
Psicografado por Hercílio Maes

quarta-feira, 19 de junho de 2013

"Hoje vi a manhã vestida de aurora dourada, com guirlanda de nuvens e céus azuis.

Recebo a luz de seu olhar ensolarado e a brisa de seu hálito orvalhado. E eu junto-me a ela e me elevo, transformo-me numa partícula iluminada desta manhã sem igual.

E ao fundir-me a ela sinto-me manhã dourada, parte integrante da Consciência Universal."

Fonte: A Harmonia do Universo
             Sri Maha Krishna Swami

terça-feira, 18 de junho de 2013

Capítulo XII

13. Aquele que não tem má-vontade para com ninguém, aquele que é cordial e compassivo, aquele que abandonou todo pensamento de "meu" ou "Eu", que considera iguais a dor e o prazer, que é paciente no sofrimento.

14. Aquele que está sempre contente, dotado da Ioga, autodisciplinado, de firmes convicções, aquele que dedicou sua mente e sua razão a Mim - tal devoto (bhakta) é muito amado por Mim.

15. Aquele que não perturba ao mundo nem é pelo mundo perturbado, aquele que está livre do regozijo, ressentimento, medo e vergonha - esse homem me é muito querido.

16. Aquele que não espera nada, aquele que é puro, hábil, indiferente, tranquilo, que não se entrega a novos compromissos - tal devoto é amado por Mim.

17. Aquele que não se regozija, não se lamenta nem se aflige, aquele que não cobiça, aquele que abandona o bom e o mau - tal devoto é amado por Mim.

Fonte: Bhagavad-Gita segundo Gandhi

sexta-feira, 14 de junho de 2013


"Independência e fatalidade, liberdade e determinismo, são verdades que se alcançam em diferentes níveis de consciência. É a ignorância que faz a mente colocar os dois no mesmo nível e fazer oposição um ao outro. Consciência não é uma realidade única, uniforme, ela é complexa, não é algo como um plano horizontal. Na altura mais elevada está o Supremo e na profundidade mais baixa está a matéria. E há uma infinidade de gradações de níveis de consciência entre esta profundidade mais baixa e a altura elevada.

No plano da matéria e no plano da consciência ordinária você está de pés e mãos atados. Um escravo do mecanismo da Natureza, você está amarrado às cadeias do Carma e aí, nesta cadeia, qualquer coisa que aconteça é rigorosamente a consequência do que tiver sido feito antes. Existe uma ilusão de movimento independente, mas na verdade você repete o que todos os outros fazem, você reflete os movimentos-mundo da Natureza, você se revolve indefeso na roda esmagadora da máquina cósmica.

Mas não precisa ser assim. Você pode mudar de lugar, se quiser; em vez de ficar embaixo esmagado pelo mecanismo ou movido como um boneco, você pode levantar e olhar de cima, e, pela mudança de sua consciência, pode mesmo segurar alguma manivela para mover circunstâncias aparentemente inevitáveis e mudar condições fixas. Depois que você sair do remoinho e colocar-se bem acima do alto, você vê que está livre. Livre de todas as compulsões, você não apenas não é mais um instrumento passivo, mas torna-se um agente ativo. Você não está somente desligado das consequências de suas ações, como pode mesmo mudar as consequências. Quando você vê o jogo de foças, quando você se eleva a um plano de consciência onde se encontram as origens das forças e identifica-se com estas fontes dinâmicas, você não mais pertence ao que é movido, mas ao que move.

É este precisamente o objetivo do Yoga - sair do ciclo do Carma para dentro do movimento divino. Pelo Yoga você deixa a roda mecânica da Natureza na qual você é um escravo ignorante, um instrumento indefeso e miserável, e ascende a um outro plano onde você se torna um participante consciente e um agente dinâmico no desenvolvimento de um Destino mais alto. Este movimento da consciência segue uma linha dupla. No princípio há uma ascensão; você se eleva além do nível da consciência material para esferas superiores. Mas esta ascensão do mais baixo para o mais alto chama a descida do mais alto para dentro do mais baixo. Quando você sobe acima da terra, você também traz para baixo, sobre a terra, alguma coisa do que está em cima - alguma luz, algum poder que transforma ou tende transformar sua velha natureza. E então estas coisas que eram distintas, desconexas e disparatadas umas das outras - o mais alto em você e o mais baixo, os sub-extratos interior e exterior do seu ser e consciência - encontram-se e vagarosamente vão se juntando e gradualmente se fundem em uma única verdade, uma única harmonia".


Fonte: Conversa com a Mãe
             Sri Aurobindo Ashram.

terça-feira, 11 de junho de 2013


"...Medite na natureza não nascida de sua mente:
    Como o espaço, sem centro, sem limite;
    Como o sol e a lua, brilhante a clara;
    Como a montanha, imóvel, inabalável;
    Como o oceano, profundo, imensurável..."

Milarepa(1040/1123)