terça-feira, 7 de maio de 2013

Na caverna de um tigre

"...Numa tarde, por volta das seis horas, senti-me cansado e decidi cochilar um pouco numa caverna que ficava a uns três quilômetros da estrada mais próxima. estendi meu cobertor no chão da cavernazinha porque me pareceu um pouco úmido. Assim que me deitei e fechei os olhos, arremeteram a mim três filhotinhos de tigre, que soltavam gritinhos e me arranhavam o corpo com as patas. Estavam com fome e acreditavam que que eu fosse a mãe deles. teriam, quando muito, de doze a quinze dias de idade. Por alguns minutos ali fiquei, a acarinhá-los. Quando me sentei, dei com a mãe deles, de pé, na entrada da caverna. primeiro receei que ela se precipitasse e me atacasse mas, logo, um sentimento forte veio dentro de mim. Pensei: "Não tenho a menor intenção de fazer mal a esses filhotes. Se ela sair da entrada da caverna, eu partirei." Apanhei meu cobertor e o pote de água. A mãe dos tigrinhos afastou-se da entrada às arrecuas e eu saí. A uns quinze metros da entrada, olhei para trás e vi a tigresa entrar calmamente na caverna para juntar-se aos filhotes.

Tais experiências nos ajudam a controlar o medo a a ter um vislumbre da unidade que existe entre os animais e nós. Os animais farejam com facilidade a violência e o medo. Tornam-se, então, ferozmente defensivos. Mas quando ficam amigos dos homens, são muito protetores e de grande ajuda. Um ser humano pode desertar outro num momento de perigo, mas os animais raro o fazem. O sentido da autopreservação, naturalmente, é muito forte em todas as criaturas, Mas os animais são amantes mais dedicados do que os seres humanos. A amizade deles merece confiança. É incondicional, ao passo que as relações entre pessoas são cheias de condições. Construímos muros em torno de nós mesmos e perdemos contato com o nosso ser interior e depois com os outros. Recuperada a instintiva sensibilidade ao nosso relacionamento com os outros, podemos realizar-nos sem muito esforço."

Fonte: Vivendo com os Mestres do Himalaia
            Experiências Espirituais do Swami Rama

Nenhum comentário: