quinta-feira, 30 de maio de 2013


"...A força divina é constante. O seu julgamento é que varia. Senão, onde estaria o erro? A força do Mestre é comparável à mão estendida para ajudar alguém que se está afogando a sair da água.    É ela que permite ao discípulo livrar-se mais facilmente da inconsciência espiritual. Aquele que merece a força de Bhagavan  jamais será abandonado, mas o discípulo, por sua vez, deverá seguir,  sem o menor desvio, as orientações dadas pelo Mestre..."


Fonte: Ramana Meu Mestre
            Sri Maha Krishna Swami

terça-feira, 28 de maio de 2013

" A maioria das doenças vem da mente. Hoje, cada um procura constantemente obter maior êxito na vida do que o seu vizinho.
Em pensamentos, cada um cobiça juntar ao redor de si as coisas materiais e, sacrificando muito tempo aos problemas que são do mundo, negligencia os obreiros do seu corpo. Por causa dessa negligência, têm lugar certas formas de congestões. Fica o indivíduo exposto a diversas infecções e, como as células lutam vigorosamente para viver, aparece as vezes um estado febril.
Assim a primeira coisa que todos devem fazer é aprender a relaxar completamente.
Cada um deve, também, compreender melhor a si mesmo e ao seu ambiente. Não deve acusar ninguém por causa de sua irritação ou depressão. Assim procedendo, achará que as duas coisas mais comuns de sua época  - a irritação e a depressão - vêm da congestão do fígado, pois se esqueceu de tocar a nota harmoniosa. Cada época e cada civilização traz seus males particulares e esses - a irritação e a depressão - são as características da época atual.

Logo ao acordar, ao sair do estado inconsciente para o semiconsciente, ao invés de se continuar sonolento e virar para o outro lado, deve-se ficar alerta e, deitado de costas, apertar com uma das mãos  o plexo solar e com a outra, o fígado. Nesta posição, transmite-se a todas as células a ordem de ficarem atentas e vigilantes, mantendo-se firmemente a atitude mental de que o plexo solar e o fígado sejam banhados pelos sete raios de Luz que têm o poder de purificação. Ao fazê-lo, respira-se profundamente por três vezes, cada vez correspondendo à lenta contagem de três para a inspiração, três para a retenção do ar nos pulmões e três para a expiração.

Todo esse exercício não levará mais do que três a cinco minutos. Se cada um fizer diariamente, praticando, também, o relaxamento do qual falei antes, constatará que, depois de um mês de tratamento, será uma pessoa renovada. 

Os indivíduos devem procurar tomar consciência de que o Criador Eterno lhes deu dons maravilhosos, e que através deles alcançarão perfeita harmonia, desde que aprendam a usá-los. Terão a saúde do corpo, a intuição, a clareza da mente, da visão e da audição. Se projetarem no éter pensamentos puros, fortes e concentrados, purificarão a totalidade de seu campo áurico. 

Esses pensamentos são como o vento para uma árvore, passando através de seus galhos. Ele os sacode e faz cair as folhas secas, deixando lugar para os novos brotos. Se não houvesse vento, as folhas ficariam e os brotos levariam mais tempo para aparecer.

O indivíduo, vibrando em harmonia com a sua própria nota, envia uma irradiação poderosa que se eleva em espirais e se expande sempre mais, até alcançar a fusão com o Ser Universal. Virá um dia em que reconhecerá a suprema experiência de sentir-se uno com esse Ser.

Terá penetrado, finalmente, em seu ser interno e saberá que neste estado atingiu a Luz e purificará até a poeira embaixo de seus pés".



Fonte: Planeta Especial
            Sri Maha Krishna Swami




quinta-feira, 23 de maio de 2013

"Quando o homem realiza seu Ser, sua mente estará sob seu controle e não dominada pelos sentidos. E quando se conquistou a mente, que poder tem o desejo? Por certo que é um inimigo sutil, mas uma vez que os sentidos, a mente e a razão estão sob o controle do Ser Supremo, o desejo se extingue."

Fonte: Bhagavad-Gita Segundo Gandhi

quarta-feira, 22 de maio de 2013

A paz da meditação

"Quanto maior for a paz que sentirmos na meditação, mais próximos estaremos de Deus"

"Você é alma. Você pode conhecer sua alma, seu verdadeiro ser - conscientemente, pela meditação. E, quando se conhecer como alma, terá descoberto a presença de Deus em seu interior."

Fonte: Paramahansa Yogananda
           Revista Terceiro Milênio(127/13)

terça-feira, 21 de maio de 2013

"...Volvidos alguns anos, meus pais morreram e fui ter com meu mestre, que se pôs a disciplinar-me, embora isso lhe fosse difícil. Eu raro pronunciava a palavra "pai" porque não tinha afeição alguma ao meu pai físico. Nunca lhe senti a falta, porque recebi mais do meu mestre do que qualquer filho pode receber do pai. Meu mestre não é apenas pai para mim, mas muito mais que isso.

Ele conhecia todos os pensamentos que me acudiam à mente. Se eu pensasse em não fazer a meditação, olharia para mim e sorriria. E se eu perguntasse:
- Por que estais sorrindo?
Ele me responderia:
- Porque não queres meditar.

Isso ajudou-me, porque eu tinha a certeza de que ele me estava dirigindo, não só no tocante aos meus atos e palavras, mas também no que se referia à organização dos meus processos mentais e emoções. Eu tinha medo de pensar em coisas indesejáveis, mas ainda que pensasse em alguma coisa que parecesse má, ele continuava a amar-me apesar disso. Nunca me controlava os pensamentos mas, com delicadeza, me fazia tomar consciência dos meus processos mentais. O discípulo é sempre amado pelo mestre. O verdadeiro mestre jamais condena o discípulo, por pior que seja este último. Ao invés disso, ajuda-o e corrige-o delicadamente. Por mais que o filho proceda mal, a mãe amorosa continuará a querer-lhe com ternura. E assim como ela cria o filho dando-lhe amor, gentileza e orientação, assim o mestre cria o discípulo..."

Fonte: Vivendo com os Mestres do Himalaia
           Experiências Espirituais do Swami Rama

segunda-feira, 20 de maio de 2013

"PERGUNTA: - E que nos dizeis a respeito do milagre de multiplicação de cinco pães e dois peixes, com os quais ficaram alimentadas cinco mil pessoas?

RAMATIS: - A tradição milagreira diz que Moisés multiplicou alimentos no deserto; que Buda fez o mesmo para os seus discípulos; portanto, Jesus, como Salvador dos homens, não poderia deixar de contar, em sua biografia, com a realização de igual milagre. No entanto, o Mestre não multiplicava alimentos materiais; ele sempre se referia, fundamentalmente, ao "pão do espírito" e, quando empregava em sua linguagem a figura do peixe, era como um símbolo da multiplicação fácil dos bens do Pai. Assim como o Pai transforma um peixe em mil, cinco mil e dez mil, para que povoem os rios e os oceanos, os vossos bens também serão multiplicados por ele, no reino de Deus."

Fonte: Mensagens do Astral - RAMATIS
            Psicografado por Hercílio Maes

quinta-feira, 16 de maio de 2013

"O Amor Supremo é uma força imutável e mantém o pulsar constante do Universo. Por ser supremo, é o amor em plena ação, e à medida que o homem mantiver o Amor Universal para com todas as coisas e seres do Universo, com o mesmo amor responderão eles, influindo diretamente nos veículos espirituais."

Fonte: Vivendo com Amor
           Sri Maha Krishna Swami

segunda-feira, 13 de maio de 2013


“Você pode entender Radha apenas se conseguir entender a profundidade de sua sede por Krishna. Radha acreditava que Krishna era Aadhar (princípio fundamental). Ela realizou adoração (Araadh) em um fluxo (Dhara) contínuo. Na verdade, ela é a natureza (Prakriti), outra forma do próprio Senhor. Como podem aqueles que estão cheios de más tendências e impulsos compreender essa relação? A recitação do Nome do Senhor é o melhor método para purificar a mente de todos esses impulsos malignos. Se você tiver fé pura e firme no Senhor, Ele lhe proverá não apenas comida, mas o néctar da própria imortalidade. Você tem o potencial em si para fazê-Lo conceder-lhe essa benção.” -  Sathya Sai Baba

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Palavras de Sabedoria

"A verdade com os homens, mas entre os homens" 

"Melhor sofrer uma injustiça do que cometê-la"

"O caminho mais grandioso para viver com honra neste mundo é ser a pessoa que fingimos ser"

 "Inteligente é aquele que sabe que não sabe nada"

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância"

"A mentira nunca vive o suficiente para envelhecer"

"Há quatro características que um Juiz deve possuir: escutar com cortesia, responder sabiamente, ponderar  com prudência e decidir imparcialmente"

"Não tomes como amigo, um homem de quem não saibas primeiro como conservou a amizade com outros; porque deves esperar que procederá  contigo, tal como procedeu com os demais"

Sócrates.


Descobrindo a vida por baixo da situação de vida

"Aquilo a que nos referimos como "vida" deveria ser chamado, mais precisamente, de "situação de vida". É o tempo psicológico, passado e futuro. Certas coisas do passado não seguiram o caminho que queríamos. Ainda resistimos ao que aconteceu no passado e agora estamos resistindo ao que é. A esperança nos leva a prosseguir, mas a esperança nos mantém focalizados no futuro, e esse foco contínuo perpetua a negação do Agora e, portanto, a nossa infelicidade.

ESQUEÇA A SITUAÇÃO DA SUA VIDA por um instante e preste atenção à sua vida.
A nossa situação de vida existe no tempo. 
Nossa vida é agora.
Nossa situação de vida é coisa da mente.
Nossa vida é real.
Encontre o "portão estreito que conduz à vida".
Ele é chamdado de Agora. Restrinja a sua vida a este exato momento. Sua situação de vida pode estar cheia de problemas - a maioria das situações de vida está -, mas verifique se você tem algum problema neste exato momento. Não amanhã ou dentro de dez minutos, mas já. Você tem algum problema agora?

Quando estamos cheios de problemas, não há espaço para nada novo entrar, nenhum espaço para uma solução. Portanto, sempre que você puder, crie algum espaço de modo a encontrar a vida sob a sua situação de vida..."

Fonte: Praticando o Poder do Agora
           Eckhart Tolle

quinta-feira, 9 de maio de 2013

"...A ira alimenta a decepção, a decepção leva à perda da memória, a perda da memória arruína a razão, e a ruína da razão significa a completa destruição.

Mas a alma disciplinada, movendo-se entre os objetos dos sentidos, desligada de gostos e desgostos e mantendo-os sob seu controle, alcança a paz mental.

A paz mental significa o término de todo o mal, pois o entendimento daquele cuja mente está em paz permanece seguro.

O homem indisciplinado não tem entendimento nem devoção; para aquele que não tem devoção, não há paz, e para o que não tem paz, como poderia haver felicidade?

Porque, quando sua mente corre atrás dos sentidos errantes, arrasta ao seu entendimento como o vento empurra um barco sobre as águas.

Portanto, ó Mahabahu (Arjuna), aquele que tem seus sentidos completamente refreados é o homem de entendimento seguro.

Quando para os demais seres é noite, a alma disciplinada está desperta; quando estão despertos os demais seres, é noite para o asceta dotado de visão.

Aquele em quem todos os desejos se apaziguam, tal como as águas megulham no oceano que sem transbordar as recebe, esse homem encontra a paz, não aquele que alimenta a seus desejos..."

Fonte: Bhagavad Gita segundo Gandhi

terça-feira, 7 de maio de 2013

Na caverna de um tigre

"...Numa tarde, por volta das seis horas, senti-me cansado e decidi cochilar um pouco numa caverna que ficava a uns três quilômetros da estrada mais próxima. estendi meu cobertor no chão da cavernazinha porque me pareceu um pouco úmido. Assim que me deitei e fechei os olhos, arremeteram a mim três filhotinhos de tigre, que soltavam gritinhos e me arranhavam o corpo com as patas. Estavam com fome e acreditavam que que eu fosse a mãe deles. teriam, quando muito, de doze a quinze dias de idade. Por alguns minutos ali fiquei, a acarinhá-los. Quando me sentei, dei com a mãe deles, de pé, na entrada da caverna. primeiro receei que ela se precipitasse e me atacasse mas, logo, um sentimento forte veio dentro de mim. Pensei: "Não tenho a menor intenção de fazer mal a esses filhotes. Se ela sair da entrada da caverna, eu partirei." Apanhei meu cobertor e o pote de água. A mãe dos tigrinhos afastou-se da entrada às arrecuas e eu saí. A uns quinze metros da entrada, olhei para trás e vi a tigresa entrar calmamente na caverna para juntar-se aos filhotes.

Tais experiências nos ajudam a controlar o medo a a ter um vislumbre da unidade que existe entre os animais e nós. Os animais farejam com facilidade a violência e o medo. Tornam-se, então, ferozmente defensivos. Mas quando ficam amigos dos homens, são muito protetores e de grande ajuda. Um ser humano pode desertar outro num momento de perigo, mas os animais raro o fazem. O sentido da autopreservação, naturalmente, é muito forte em todas as criaturas, Mas os animais são amantes mais dedicados do que os seres humanos. A amizade deles merece confiança. É incondicional, ao passo que as relações entre pessoas são cheias de condições. Construímos muros em torno de nós mesmos e perdemos contato com o nosso ser interior e depois com os outros. Recuperada a instintiva sensibilidade ao nosso relacionamento com os outros, podemos realizar-nos sem muito esforço."

Fonte: Vivendo com os Mestres do Himalaia
            Experiências Espirituais do Swami Rama

segunda-feira, 6 de maio de 2013

PERGUNTA: - Não deveremos, então, comprovar para crer? Há desajuste espiritual em confiarmos naquilo que as leis conhecidas afirmam e comprovam como lógico e sensato? Não é aconselhável evitarmos confusões, ilogismos e imprudências?

RAMATIS: - Já afirmamos, alhures, que a confiança maior na Intuição comprova sensibilidade mais evoluída; é uma penetração interior mais vigorosa no campo original da vida, sem que por isso se deva anular o esforço da pesquisa objetiva. E é o próprio Jesus que valoriza essa sensibilidade quando, diante de Tomé, adverte: "Tu creste porque viste, mas bem-aventurados os que não vêem e crêem". Sob esse conceito, o Mestre consagrou o espírito que crê no "sentir", procedendo muito ao contrário daquele que só confia no "saber", pois o saber sem sentir é sempre menos valioso do que o sentir sem saber!

PERGUNTA: -  Ser-nos-ia melhor, então, não provarmos os fenômenos, para depois crer. Não é exato?

RAMATIS: - Se tiverdes que provar, pela matemática e a lógica do vosso mundo, todo fenômeno ou previsão do futuro, para só então crerdes neles, lamentamos a infelicidade de nunca poderdes crer em Deus porque, além de não o poderdes analisar e descrever, ele é incomprovável! A simples premissa de que para crer é preciso provar torna-vos eternamente ateistas, pois o maior e mais importante fenômeno, que é Deus, nunca poderá ser provado!

Fonte: Mensagens do Astral - Ramatis
            Obra psicografada por Hercílio Maes


quarta-feira, 1 de maio de 2013

“Ofereça seu coração e toda sua vida ao Senhor. Em seguida, sua adoração irá transformar-lhe e transmutar-lhe tão rápido e completamente que você e Ele serão fundidos em Um. Você será transformado como uma rocha é transformada pelo escultor em um ídolo, merecendo o culto de gerações de pessoas sinceras. No processo, você terá de suportar muitas marteladas, muitos golpes de cinzel, pois Ele é o escultor. Ele está somente libertando-o da petrificação! Não macule seu tempo ou desperdice esta vida e corpo em busca de propósitos insignificantes. Esta vida é parte da longa peregrinação que você iniciou quando nasceu, que não pode acabar nem mesmo quando morrer. Nunca se esqueça desse fato. Seja puro, alerta e humilde como os peregrinos são. Valorize as coisas boas e as verdades que vê e ouve. Use-as como suporte e alerta para outras fases da jornada de sua alma.”
Sathya Sai Baba