quarta-feira, 24 de abril de 2013

"...Meus pensamentos percorreram os acontecimentos desde minha chegada ao Peru. Eu sabia que as visões do Manuscrito se haviam afinal fundido em minha mente, penetrando minha consciência. Estava atento ao modo misterioso como minha vida evoluía, segundo revelara a Primeira Visão. Sabia que toda a cultura sentia também de novo esse mistério e estávamos no processo de construção de uma nova visão do mundo, como fora observado pela Segunda. A Terceira e a Quarta me revelaram que o Universo era na Verdade um vasto sistema de energia, e o conflito humano uma escassez de energia e uma manipulação para obtê-la.

A Quinta Visão mostrava que podíamos pôr fim a esse conflito, recebendo uma injeção dessa energia de uma fonte superior. Para mim, essa capacidade se tornara quase um hábito. A Sexta, de que podíamos varrer nossos velhos dramas repetidos e descobrir a verdade sobre nós mesmos, também estava gravada definitivamente em minha mente. E a Sétima pusera em movimento a evolução desses eus mais autênticos: através da pergunta, da intuição sobre o que fazer, e da resposta. Permanecer nessa corrente mágica era a verdadeira felicidade.

E a Oitava, aprender como se relacionar de uma maneira nova com os outros, realçando o que de melhor existe neles, era a chave para manter o mistério atuando e as respostas surgindo.

A  Nona Visão é a revelação do saber para onde estamos indo. Todas as outras criam uma imagem do mundo como de beleza e energia incríveis, e de nós mesmos como estreitando nossa ligação com ela e com isso vendo nossa beleza.

"Quanto mais beleza vemos, mais evoluímos. Quanto mais evoluímos, mais alto vibramos. A Nona Visão nos revela que, em última análise, nossa percepção e vibração aumentadas nos abrirão um céu que já está diante de nós. Apenas não podemos vê-lo.

Sempre que duvidamos de nosso próprio caminho, ou perdemos a visão do processo, temos de nos lembrar para onde estamos evoluindo, o que significa todo o processo de viver. Alcançar o céu na terra é a razão de estarmos aqui..."

Fonte: A Profecia Celestina
           James Redfield

Nenhum comentário: