segunda-feira, 29 de abril de 2013

"A humanidade deveria ser como uma árvore que cresce e floresce em compreensão e amor fraterno à medida que toma para si os Sagrados Ensinamentos, plantando-os no coração de cada homem e aplicando-os na vida de cada dia.

Nessa imagem, cada homem seria como as folhas da grande árvore, e não existe sobre a face da Terra folhas tão tolas a ponto de brigarem entre si."

Fonte: Vivendo com Amor
          Sri Maha Krishna Swami

domingo, 28 de abril de 2013

Meditação

O número de horas gastas na meditação não é prova de progresso espiritual. É prova do seu progresso quando você não mais tiver de fazer um esforço para meditar. Talvez então você tenha que fazer um esforço para parar de meditar: tornar-se difícil parar de meditar, difícil parar de pensar no Divino, difícil descer para a consciência ordinária. A partir de então, você pode estar seguro de ter feito progresso, ter feito um real progresso, quando a concentração no Divino é a exigência de sua vida, quando você não pode passar sem ela, quando ela continua naturalmente de manhã até à noite, qualquer que seja o trabalho que estiver fazendo. Quer você se sente para meditar ou ande de lá para cá e faça coisas e trabalhe, o que é exigido de você é consciência; - ser constantemente consciente do Divino.


Fonte: Conversas com a Mãe.
           Sri Aurobindo Ashram
 

Maha Yoga - Ensinamento - 6


sábado, 27 de abril de 2013

Podemos mudar nossa atitude em relação ao passado


O passado é passado. Não podemos mudá-lo no presente. Todavia, podemos modificar nossos pensamentos sobre o passado. Como é tolo nos punir no presente porque alguém nos magoou no passado distante. Muitas vezes digo a pessoas que possuem profundos padrões de ressentimento: "Por favor, comece a dissolver o ressentimento agora, enquanto é relativamente fácil. Não espere até estar sob a ameaça do bisturi de um cirurgião ou no seu leito de morte, quando terá de lidar também com o pânico". Quando estamos em pânico, é muito difícil focalizarmos nossas mentes no trabalho de cura. Precisaremos de mais tempo para primeiro dissolver nossos medos. Se escolhermos acreditar que somos vítimas indefesas e que tudo é inútil, o Universo nos apoiará nessa crença e cairemos ainda mais fundo. É vital que nos liberemos dessas idéias e crenças tolas, fora de moda, negativas, que não nos apóiam e não nos nutrem. Até mesmo nosso conceito de Deus precisa ser modificado para que tenhamos um Deus por nós, não contra nós. 

Fonte:  Você pode curar sua vida
             Louise Hay

sexta-feira, 26 de abril de 2013


“Ravana buscou riqueza e satisfação dos desejos, violando inteiramente o princípio da Retidão (dharma). Ele era um estudioso por excelência, que tinha dominado as sessenta e quatro disciplinas de aprendizagem, enquanto Rama tinha dominado apenas trinta e duas. No entanto, Rama colocou-as em prática e, assim, digeriu o que aprendeu, enquanto Ravana não as digeriu. A indigestão surgiu na forma de desejo (kama), que finalmente o destruiu. Enquanto Rama era a personificação do Dharma, Ravana manteve-se como a encarnação de kama. Assim, surgiu um conflito entre retidão e injustiça. Rama se transformou na personificação da Verdade, seguindo o princípio do dharma. Essa guerra eterna entre retidão e injustiça, verdade e mentira, existe na mente de cada pessoa. É seu dever primário seguir e praticar os princípios gêmeos de verdade e retidão e vencer o jogo da vida.” Sathya Sai Baba 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

A felicidade como um papel versus felicidade verdadeira



"- Como vai você? 
- Ótimo. Não poderia estar melhor. . Verdadeiro ou falso? Em muitos casos, a felicidade é um papel que as pessoas representam. Um exterior sorridente pode ocultar um grande sofrimento. Depressão, esgotamento e reações exageradas são comuns quando a infelicidade é encoberta por sorrisos, sempre que há negação, algumas vezes até mesmo para si próprio, de que existe muita infelicidade. Quando nos sentimos infelizes, primeiro precisamos reconhecer esse fato. E nunca afirmarmos: "Sou infeliz." A infelicidade não tem nada a ver com quem nós somos. Se você estiver passando por isso, diga: "Há infelicidade em mim." Depois, analise o que está acontecendo na sua vida. 
Uma situação em que você se encontra pode ter algo a ver com essa sensação. Talvez seja preciso fazer alguma coisa para mudá-la ou para sair dela. Se não houver nenhuma solução ao seu alcance, encare isso e afirme: "Bem, é o que está acontecendo neste momento. Não posso nem aceitar isso nem me sentir infeliz." A causa primária da infelicidade nunca é a situação, mas nossos pensamentos sobre ela. Portanto, tome consciência dos pensamentos que estão lhe ocorrendo. Separe-os da situação, que é sempre neutra - ela é como é. Existe a circunstância ou o fato, e você terá seus pensamentos a respeito deles. Em vez de criar histórias, atenha-se aos fatos. Por exemplo: "Estou arruinado" é uma história. Ela limita a pessoa e a impede de tomar uma providência eficaz. "Tenho 50 centavos na minha conta" é um fato. Encarar os fatos é sempre fortalecedor. Tome consciência de que, na maioria das vezes, o que você pensa é o que cria suas emoções - observe a ligação entre eles. Em vez de ser seus pensamentos e suas emoções, seja a consciência por trás deles. 
Não busque a felicidade. Se fizer isso, não a encontrará porque buscar é a antítese dela. A felicidade é sempre evasiva, contudo você pode se libertar da infelicidade agora, encarando-a em vez de criar histórias sobre ela. A infelicidade encobre nosso estado natural de bem-estar e nossa paz interior, que são a origem da verdadeira felicidade."

Fonte: O Despertar de uma Nova Consciência

           Eckhart Tolle

quarta-feira, 24 de abril de 2013

"...Meus pensamentos percorreram os acontecimentos desde minha chegada ao Peru. Eu sabia que as visões do Manuscrito se haviam afinal fundido em minha mente, penetrando minha consciência. Estava atento ao modo misterioso como minha vida evoluía, segundo revelara a Primeira Visão. Sabia que toda a cultura sentia também de novo esse mistério e estávamos no processo de construção de uma nova visão do mundo, como fora observado pela Segunda. A Terceira e a Quarta me revelaram que o Universo era na Verdade um vasto sistema de energia, e o conflito humano uma escassez de energia e uma manipulação para obtê-la.

A Quinta Visão mostrava que podíamos pôr fim a esse conflito, recebendo uma injeção dessa energia de uma fonte superior. Para mim, essa capacidade se tornara quase um hábito. A Sexta, de que podíamos varrer nossos velhos dramas repetidos e descobrir a verdade sobre nós mesmos, também estava gravada definitivamente em minha mente. E a Sétima pusera em movimento a evolução desses eus mais autênticos: através da pergunta, da intuição sobre o que fazer, e da resposta. Permanecer nessa corrente mágica era a verdadeira felicidade.

E a Oitava, aprender como se relacionar de uma maneira nova com os outros, realçando o que de melhor existe neles, era a chave para manter o mistério atuando e as respostas surgindo.

A  Nona Visão é a revelação do saber para onde estamos indo. Todas as outras criam uma imagem do mundo como de beleza e energia incríveis, e de nós mesmos como estreitando nossa ligação com ela e com isso vendo nossa beleza.

"Quanto mais beleza vemos, mais evoluímos. Quanto mais evoluímos, mais alto vibramos. A Nona Visão nos revela que, em última análise, nossa percepção e vibração aumentadas nos abrirão um céu que já está diante de nós. Apenas não podemos vê-lo.

Sempre que duvidamos de nosso próprio caminho, ou perdemos a visão do processo, temos de nos lembrar para onde estamos evoluindo, o que significa todo o processo de viver. Alcançar o céu na terra é a razão de estarmos aqui..."

Fonte: A Profecia Celestina
           James Redfield

terça-feira, 23 de abril de 2013

"...Reconfortar-se no Atman significa buscar satisfação espiritual em nosso interior, não nos objetos exteriores que por sua própria natureza nos dão o prazer e a dor. Satisfação espiritual ou suprema felicidade (ananda) deve ser distinguida do prazer ou felicidade comuns. O prazer que posso obter possuindo riquezas, por exemplo, é enganoso; a verdadeira satisfação espiritual ou perfeita felicidade pode ser alcançada somente quando alguém se eleva acima das tentações, ainda que em meio às dificuldades e angústias da pobreza e da fome..."

Fonte: Bhagavad Gita segundo Gandhi

domingo, 21 de abril de 2013

Jornada de uma noite inteira através da floresta

"No trajeto de Tanakpur ao Nepal paramos numa floresta. Eram duas horas da madrugada. Meu mestre propôs:

- Vamos comer qualquer coisa. Vai ao armazém de Tanakpur. Fica a dezenove quilômetros daqui pelo caminho da floresta.

Havia outro swami conosco, que também tinha um discípulo. E perguntou a meu mestre:

- Por que o mandais à noite? Eu não mandaria o menino que está comigo.

- Calai-vos, - retrucou meu mestre. - Estais fazendo dele um maricas e não um swami. Estou treinando o meu menino. Ele precisa ir. Em seguida, disse-me:

- Vem cá, filho. Segura a tua lanterna; tem óleo suficiente. Leva fósforos no bolso; empunha um cajado; calça os sapatos. Vai ao armazém de cereais e compra comestíveis bastantes para três ou quatro dias.

- Está bem, - retruquei e parti.

Muitas vezes durante essa longa noite, tigres e cobras atravessaram o caminho diante de mim. O capim de ambos os lados, capim elefante, era muito alto, muito mais alto do que eu. Ouvi inúmeros ruídos vindos do capim, mas não podia conhecer-lhes a causa. Com minha lanternazinha caminhei dezenove quilômetros até o armazém e voltei com os suprimentos às sete horas da manhã.

Meu mestre perguntou-me:

- Como estás?

Principiei a contar-lhe tudo o que acontecera pelo caminho. Por fim, ele disse:

- Isso chega. Vamos preparar a comida.

O destemor é também um requisito essencial para se atingir a iluminação. Grandes são os que nunca têm medo. Estar completamente livre de todos os medos é um passo dado no caminho da iluminação."

Fonte: Vivendo com os Mestres do Himalaia
             Experiências espirituais do Swami Rama

sexta-feira, 19 de abril de 2013

PERGUNTA: - Poderíamos saber quais as nações sobreviventes dessa catástrofe proveniente da modificação do eixo da Terra?

RAMATIS: - Não nos cumpre indicar nominalmente quais os conjuntos sobreviventes, mas conhecê-los-eis pela sua maior afinidade com os ensinos do Cristo, pelo seu maior afastamento do mercantilismo e da corrupção moral. É a característica "fraternismo", o que principalmente os distinguirá na sobrevivência. Serão os povos que revelam a preocupação constante de auxiliar o próximo e que se dedicam imensamente em "servir", bem como em anular fronteiras raciais. São os que, embora sob múltiplos aspectos ou formas devocionais - na variedade polimorfa de intercâmbio com o Alto - procuram o Cristo Interno, num auto-compromisso assumido no Espaço. São os que realizam movimentos espirituais tendo à frente líderes que revelam a força coesa no trabalho e a segurança completa nos seus ideais. São aqueles cujos exemplos contaminam e atraem os forasteiros e imigrantes que sentem a decadência das velhas fórmulas dos seus países. São nações que constituem atrações contínuas para o afluxo de artistas, filósofos, cientistas e religiosos de todos os matizes, que as "sentem" como preservadas  do perigo da hora trágica do "juízo final". Mas, advertimo-vos (e procurai distinguir!): o essencial para sobreviver é a procura do Cristo Interno!

Fonte: Mensagens do Astral - Ramatis
           Obra psicografada por Hercílio Maes

quinta-feira, 18 de abril de 2013


"É admirável que estejamos sempre à espera do gesto amigo,
 do olhar silencioso da palavra consoladora. 

Cada um de nós é aparentemente, uma multidão solitária 
aspirando à participação e à ternura."

Fonte: Vivendo com Amor
            Sri Maha Krishna Swami 

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Vejo que o ressentimento, a crítica, a culpa e o medo causam mais problemas do que qualquer outra coisa


"Essas quatro emoções causam os principais problemas em nossos corpos e nossas vidas. Essas sensações surgem por culparmos os outros e não assumirmos a responsabilidade pelas nossas próprias experiências. Entenda, se somos todos 100 por cento responsáveis por tudo o que existe em nossas vidas, não temos a quem culpar. Seja o que for que esteja acontecendo "lá" é apenas um reflexo dos nossos próprios pensamentos interiores. Não estou defendendo o mau comportamento dos outros, mas são nossas crenças que atraem pessoas que nos tratam assim. Se você se descobre dizendo: "Todos sempre fazem isso comigo, me criticam, nunca me ajudam, me usam como um capacho, abusam de mim" então esse é o seu padrão. Existe algo em você que atrai pessoas que mostram esse comportamento. Deixando de pensar dessa forma, você fará com que elas se afastem e vão agir dessa maneira com outra pessoa. Você não mais as atrairá.
A seguir dou alguns resultados de padrões que se manifestam no nível físico: o ressentimento abrigado por longo tempo pode devorar o corpo e se tornar a doença que chamamos de câncer.
A crítica como hábito permanente muitas vezes leva ao aparecimento da artrite. A culpa sempre procura punição e a punição cria a dor. (Quando um cliente me procura sentindo muita dor, eu sei que ele está cheio de culpa.) O medo e a tensão que ele produz podem criar coisas como calvície, úlceras e até mesmo dores nos pés.
Descobri que o perdão e o se libertar do ressentimento são capazes de dissolver até o câncer. Embora essa afirmação possa parecer simplista, já vi e comprovei isso em meu trabalho."

Fonte: Você pode curar sua vida
           Louise L Hay

“Deus está em toda parte e é tudo; por isso Ele parece não estar em parte e lugar algum! Pois, para conhecê-Lo você tenta identificá-Lo como alguém externo e inalcançável. Ele é Amor, Poder, Verdade, Sabedoria e Beleza. Quando aceita o amor, você aceita Deus. A delicada planta da espiritualidade pode crescer apenas no campo do Amor. Ela não pode prosperar na terra desidratada, sem amor, dos corações humanos. Remova todos os vestígios da salinidade de seu coração, adicionando ao solo o suplemento precioso do Nome do Senhor. Regue-o com Fé. Em seguida, plante as mudas de Divindade; tenha disciplina como a cerca e firmeza como o pesticida a ser pulverizado. Então, você pode usufruir da colheita de Jnana (sabedoria), que o livrará para sempre da tarefa do cultivo.” Sathya Sai Baba

sexta-feira, 12 de abril de 2013

O PODER DA SUA PRESENÇA

"PERCEBER, DE REPENTE, que você está ou tem estado preso ao sofrimento pode lhe causar um choque. No momento em que percebe isso você acabou de romper com a ligação.

O sofrimento é um campo de energia, quase como uma entidade que se alojou temporariamente no seu espaço interior. É a energia da vida que foi aprisionada, uma energia que não está mais fluindo.

Claro que o sofrimento está ali por causa de certas coisas que aconteceram no passado. Ele é o passado vivo em você. E, se você se identifica com ele, se identifica com o passado. Uma identidade vítima acredita que o passado é mais poderoso que o presente, o que não é verdade. É a crença de que outras pessoas e o que fizeram a você são responsáveis pelo que você é hoje, pelo seu sofrimento emocional, ou por sua incapacidade de ser o verdadeiro eu interior.

A verdade é que o único poder está bem aqui neste momento: o poder da presença. Uma vez que saiba disso, perceberá também que só você é responsável pelo seu espaço interior no presente instante e o passado não consegue prevalecer contra o poder do Agora.

A inconsciência cria o sofrimento. A consciência transforma o sofrimento nela mesma. São Paulo expressa esse princípio universal de uma forma linda ao dizer: "Tudo é revelado ao ser exposto à luz, e o que for exposto à própria luz se torna luz."

Assim como não se pode lutar contra a escuridão, não se pode lutar contra o sofrimento. Tentar fazer isso poderia gerar um conflito interior e um sofrimento adicional. Observar o sofrimento já é o bastante. Observá-lo implica aceitá-lo como parte do que existe naquele momento."

Fonte: Praticando o Poder do Agora
            Eckhart Tolle

quarta-feira, 10 de abril de 2013


“Todo mundo tem dentro de si um conjunto de animais. Você deve suprimir as tendências desses animais e incentivar as qualidades humanas a brilharem em amor e amizade. Comece o cultivo das virtudes, mesmo quando jovem; é muito importante e mais benéfico do que aprendizagem livresca. Trate todos como o seu próprio povo e mesmo se não puder fazer bem algum, rejeite causar qualquer dano. Acenda a lâmpada do amor no nicho do seu coração e as aves noturnas da ganância e inveja voarão para longe, incapazes de suportar a luz. O amor faz você humilde, faz você dobrar e curvar quando vê grandeza e glória.” Sathya Sai Baba

domingo, 7 de abril de 2013

"...O ciclo humano de nascimentos e mortes provém do erro de se atribuir realidade àquilo que é irreal. Essa falsa atribuição é produto da mente, só da mente. Essa é a causa efetiva dos nascimentos, mortes e dores para aqueles que, despidos de discernimento, tornam-se presa da paixão e da obscuridade.

O envoltório formado pela mente não é o Ser Universal porque possui começo e fim, crescimento e declínio, sendo o causador das coisas dos sentidos. A mente é, por isso mesmo, a essência da dor.

Quando ela for destruída, todas as ilusões serão destruídas. Quando ela domina, predomina o mundano. Quando a mente se purifica da paixão e da obscuridade, quando aparecem o discernimento e o desapego, ela torna-se pura e produz a libertação. Assim sendo, a purificação da mente deve ser empreendida com vigoroso esforço por aqueles que procuram a libertação. Quando a mente for purificada, a libertação cairá em suas mãos como um fruto maduro.

Erradicando o apego às obras, aquele que permanece firme nos ensinamentos é seguro no real e lança para fora de si a própria essência da paixão que obscurece o entendimento. Afrouxam-se, então, para sempre as cadeias da ignorância que prendem o coração, e o adepto ganha para si o Ser Eterno e Universal , anulando, assim, todo sentimento de separatividade e fica livre da escravidão dos sentidos.

Aquele que dissolveu as coisas exteriores, anulando a atração dos sentidos e a imaginação do eu pessoal, está liberto dos laços e armadilhas do mundo.

É extremamente sutil a realidade do Ser Supremo, e não pode ser percebida pela visão grosseira. O adepto deve morar na unidade do Ser Eterno, a fim de que se dissolvam todos os envoltórios que dificultam a auto-realização espiritual. Quando o coração, purificado em ininterrupta meditação, dissolve-se no Eterno, surge, então, a visão do espírito sem separatividade, em que se experimenta a essência da bem-aventurança do Ser Universal, e daí resulta a destruição de todos os laços das imagens mentais dinâmicas, a destruição da escravidão através da obra, dentro e fora, de todas as maneiras, para sempre. Este é o caminho a seguir..."

Fonte : Verdade Suprema
             Sri Maha Krishna Swami

sábado, 6 de abril de 2013

PERGUNTA: - Qual um exemplo mais objetivo das vantagens da seleção no juízo final?

RAMATIS: - Considerai a humanidade terrícola como se fosse um imenso jardim, em que as rosas e os cravos, a fim de sobreviverem, lutam ardorosamente contra as ervas daninhas, que se multiplicam e asfixiam os espécimes inofensivos. A situação só poderá ser salva, nesse jardim, mediante a intervenção urgente do jardineiro, que deve então arrancar as ervas más e lançá-las para fora do jardim, desimpedindo-o para o crescimento satisfatório das espécies delicadas. A ausência das ervas ruins favorecerá a proliferação vigorosa das flores, assim como a emigração dos espíritos daninhos da Terra, para outro planeta, tornará o ambiente terráqueo mais favorável para o breve progresso dos bem-intencionados.

Fonte: Mensagens do Astral - Ramatis
             Obra psicografada por Hercílio Maes

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Minha oferenda a meu mestre

"Que foi o que ofereci a meu mestre? Eu vos direi. Quando recebi o segundo passo de minha iniciação,* aos quinze anos de idade, eu não tinha nada comigo. E pensei: "Toda essa gente rica traz cestos de frutas, flores e dinheiro para oferecer a seus mestres, mas eu nada tenho para dar."

Perguntei a meu mestre:

- Senhor, qual é a melhor coisa que posso oferecer?

- Traz-me um feixe de varas secas - respondeu-me ele.

Pensei comigo mesmo: "Sem dúvida alguma, se alguém trouxer essas varas ao mestre, este lhe dará uma surra." Mas fiz o que haviam dito que fizesse. Trouxe-lhe um feixe de varas secas e ele disse:

- Oferece-mas com todo o coração, toda a mente e toda a alma.

Fitei-o e pensei: "Ele é tão sábio e tão culto. Que lhe terá acontecido hoje?"

- É o maior presente que podes oferta-me - disse ele. - As pessoas querem dar-me ouro, prata, terras, uma casa. Tais coisas de valor nada significam para mim.

Meu mestre explicou que quando oferecemos um feixe de varas secas a um guru, este compreende que estamos preparados para palmilhar o caminho da iluminação. Isso quer dizer: "Por favor, libertai-me do meu passado, e queimai todos os meus pensamentos negativos no fogo do conhecimento."

E ele disse:

- Queimarei estas varas secas de tal modo que teus carmas passados não influirão no teu futuro. Estou-te dando agora uma nova vida. Não vivas no passado. Vive aqui e agora e começa a palmilhar o caminho da luz.

A maioria das pessoas deixa-se estar, ansiosa, pensando no passado e não sabem como viver aqui e agora. Essa é a causa do sofrimento delas.
_____________
* A primeira iniciação de Swamiji ocorreu quando ele tinha três anos de idade e seu amo lhe confiou um mantra. A segunda iniciação incluiu práticas mais adiantadas.


Fonte: Vivendo com os Mestres do Himalaia
            Experiências espirituais do Swami Rama

quarta-feira, 3 de abril de 2013

A alegria do Ser

"A infelicidade, ou negativismo, é uma doença no nosso planeta.O que a poluição é no plano exterior o negativismo é no plano interior. Ele está em toda parte, e não apenas nos lugares onde as pessoas não possuem o bastante para viver. E até se acentua onde os indivíduos têm mais do que o suficiente. Isso é uma surpresa? Não. O mundo da riqueza está identificado com a forma de um modo muito mais profundo, está mais perdido no conteúdo, mais preso ao ego.

As pessoas acreditam que dependem dos eventos para serem felizes, isto é, que são dependentes da forma. Não percebem que o que acontece é a coisa mais instável do universo. Isso muda constantemente. Para elas, o momento presente encontra-se prejudicado tanto por um fato que aconteceu e que não deveria ter acontecido quanto por algo que não ocorreu, mas que deveria ocorrer. E assim perdem a perfeição mais profunda que é inerente à vida em si, aquela que está sempre aqui, que existe a despeito do que está acontecendo ou não, que está além da forma. Portanto, aceitando o momento presente, descobrimos uma perfeição que é maior do que qualquer forma e intocada pelo tempo. 

A alegria do Ser, que é a única felicidade verdadeira, não pode nos acontecer por meio de nenhum tipo de forma, bem material, realização, pessoa, fato, isto é, por intermédio de nada que ocorra. A alegria não acontece para nós - nunca. Ela emana da dimensão sem forma em nosso interior, da consciência em si, portanto é una com quem nós somos.

Fonte: Um novo mundo - O despertar de uma nova consciência
           Eckhart Tolle

terça-feira, 2 de abril de 2013

"...Cristo tanto prevenia a ansiedade como discursava sobre o prazer de viver. Dizia: "Olhai os lírios dos campos" (Mateus 6:28). Queria que as pessoas fossem alegres, inteligentes, mas simples. Porém, assim como seus discípulos, nós não sabemos contemplar os lírios dos campos, ou seja, não sabemos extrair o prazer dos pequenos momentos da vida. A ansiedade estanca esse prazer. Apesar de o mestre da escola da vida discursar sobre a ansiedade e suas causas, sua proposta em relação ao sentido da vida e ao prazer de viver era tão surpreendente que, como analisaremos no próximo capítulo, chocam a psiquiatria, a psicologia e as neurociências.

Ao longo de quase duas décadas pesquisando o funcionamento da mente humana, compreendi que não há ser humano que não tenha problemas no gerenciamento dos seus pensamentos e emoções, principalmente diante dos focos de tensão. O maior desafio da educação não é conduzir as pessoas a executarem tarefas e dominarem o mundo que as cerca, mas conduzi-las a liderar seus próprios pensamentos, seu mundo intelectual.

É possível ter status e sucesso social e ser uma pessoa insegura diante das contrariedades, incapaz de gerenciar as situações estressantes. É possível ter sucesso econômico, mas ser um "rico-pobre", sem o prazer de viver, de contemplar os pequenos detalhes da vida. É possível viajar pelo mundo e conhecer vários continentes, mas não caminhar nas trajetórias do seu próprio ser e conhecer a si mesmo. É possível ser um grande executivo e controlar uma multinacional, mas não ter domínio sobre os próprios pensamentos e reações emocionais, ser um espectador passivo diante das mazelas psíquicas.

Cristo não frequentou escola, não estudou as letras, mas foi o Mestre dos Mestres na escola da vida. Era tão sofisticado em sua inteligência que praticava a psiquiatria e a psicologia preventiva quando estas nem ensaiavam existir..."

Fonte: O Mestre dos Mestres - Jesus, o maior educador da história
            Augusto Cury