quarta-feira, 6 de março de 2013

"...Pergunta: - Alguns escritores afirmam que Jesus, embora fosse de admirável compostura moral, também se devotou ao amor carnal, próprio do mundo que habitava. Será isso verdade?

Ramatis: - Se Jesus houvesse casado e constituído um lar, a humanidade só teria recebido, com isso, benefícios novos, pois o Mestre lhe deixaria as mais sublimes lições da verdadeira compostura na família. Mesmo que tivesse alimentado algum amor mesmo platônico, nem por isso teria desvalorizado o seu absoluto sacrifício pelo homem terreno. Muitas criaturas solteiras e castas do vosso mundo, estão repletas de inveja, egoísmo, ciúmes e cobiça dos bens alheiros, vivendo sob feroz egocentrismo pessoal. São homens e mulheres concentrados exclusivamente em si mesmos, e que não raro recusam repartir o amor de seus corações orgulhosos com aqueles que não os podem recompensar com uma ventura completa. Para a Terra seria preferível, até, um Jesus dedicado ao amor carnal, mas que não fugisse ao sacrifício pela redenção espiritual da humanidade, a um Jesus isolado do mundo material e só interessado no seu exclusivo bem.

Sem dúvida, a rara beleza de Jesus teria acendido violentas paixões nos corações de muitas mulheres que andassem à cata de sensações novas, o que teria obrigado o Mestre a uma contínua vigilância, para não sucumbir aos impulsos instintivos da carne. Nunca faltou quem caluniasse a Jesus nas suas abençoadas peregrinações com os demais discípulos, acusando-o de fascinar as viúvas para herdar-lhes os bens a favor de uma causa ociosa, ou então de atrair jovens incáutas para a sua companhia, com finalidades inconfessáveis. Sob o domínio despótico dos romanos, e impulsionados pela natural debilidade humana, tanto os hebreus humildes como certos aristocratas e matronas da época falseavam os seus deveres conjugais; muitas jovens hebréas, formosas, preferiam a fartura do conquistador à pobreza honesta do conquistado. Aproveitando-se disso, os Espíritos das trevas vigiavam Jesus em todos os seus passos, e lhe armariam certamente as mais sedutoras ciladas, até entre a própria casta romana.

Fonte: Mensagens do Astral - Ramatis
           Obra psicografada por Hercílio Maes

Nenhum comentário: