quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O EGO


Se tens por ti mesmo estima, conserva-te atento. O sábio é vigilante um terço da sua vida.

Começa por te estabelecer a ti mesmo no Caminho, só então poderás instruir os outros. Assim o sábio evita censuras.

Se alguém se tornar perfeito, igual aos conselhos dados, então, bem controlados, em verdade pode a outrem dirigir. Difícil realmente, é o autocontrole.

O ego é o mestre do eu. Cada um é seu próprio mestre e refúgio, quem outro poderia ser? O completo domínio de si mesmo é o único refúgio difícil de lograr.

A má ação praticada pelo *eu*, produto do *eu* tritura o insensato, como o diamante as demais pedras.

Aquele que muitas más ações pratica assemelha-se à parasita mâluvâ, que, emaranhando a árvore sâla, a si mesmo causa o mal que lhe desejaria seu pior inimigo.

Fácil é fazer o que é nocivo e errado para nós. Difícil, na verdade, é fazer o que é certo e benéfico.

O insensato, seguindo ideias errôneas, rejeitando os preceitos dos sábios, dos Nobres Seres, dos Arahants, assemelha-se ao fruto da árvore katthaka, que para autodestruição amadurece.

Quando o homem age mal, é por si mesmo que é impuro; quando o homem age bem, também por si mesmo é puro.Os estados de pureza ou impureza são criados pelo próprio homem, nada podendo ser feito para que um indivíduo purifique um outro.

Percebendo claramente o Caminho, não negligencies; continua nele, vigilante, mesmo que de grande valor te pareçam outras vias.



Dhammapada
Caminho da Lei.

Nenhum comentário: