sábado, 20 de maio de 2017

Meditação Iniciática

O método indicado por Sri Ramana é a prática da meditação. Ela se constitui num treinamento para que sintamos profundamente e cada vez mais nossa verdadeira essência. Bhagavan Sri Ramana recomendava que meditássemos diariamente, sentindo o lado direito do peito, ao qual ele chamou o centro da caverna-coração, onde se reflete a eterna consciência do cosmo. O centro da caverna-coração é o lugar de onde surge toda a procura da Luz. A Luz da consciência flui dele para o cérebro e depois para o corpo inteiro.

PERGUNTA: Como você pode dizer que o coração fica à direita, quando os biólogos o localizam à esquerda?

RAMANA: Eles têm razão. O coração físico é à esquerda. Mas o coração do qual falo não é o físico, e ele se localiza no lado direito do peito. Aqueles que são conscientes da verdade de ser têm experiência direta desse fato e não precisam que ninguém lhes confirme. Não parei de repetir que o centro do coração é no lado direito, apesar das afirmações contrárias de pessoas eruditas que baseiam seus conceitos na fisiologia do ego denso. A estável e firme permanência na essência divina se chama estado natural de meditação, no qual a mente, corpo e sentidos estão completamente absorvidos. O universo inteiro está resumido no corpo, e o corpo todo, no centro da caverna-coração. Logo, o centro do coração é a súmula de todo o universo. O centro da caverna-coração, no microcosmo, é a esfera do Sol no macrocosmo, e a mente no cérebro é como o orbe da Lua. Inconsciente do centro da caverna-coração, o homem percebe apenas a mente, assim como ele vê a luz da Lua, à noite, quando o Sol está ausente. Não se apercebendo do próprio centro da caverna-coração, como a verdadeira fonte de luz, a pessoa ignorante das leis divinas vê os objetos com a mente, como sendo separada entre si, e é enganada. Quem permanece sempre identificado com o centro da caverna-coração vê a luz da mente submergida na luz desse centro justamente como a luz do Sol durante o dia. Os sábios explicam que a mente é o indicador do conhecimento e que o centro da caverna-coração é o próprio conhecimento indicado. O Supremo não é senão o centro da caverna-coração. O sentido de diferença entre o sujeito e o objeto está apenas na mente.



Fonte: livro - Ramana meu Mestre
                       Sri Maha Krishna Swami

sábado, 8 de abril de 2017

Manifestações do Amor Divino! Pensamento para o dia 08/04/2017


A devoção é fé, firmeza, virtude, destemor, entrega e ausência de egoísmo. A adoração feita, ainda que elaborada e pomposa, é puro desperdício de tempo e energia. Por que arrancar flores e apressar sua morte? Você pode andar ao redor do templo, mas esteja ciente de que quando seus pés o estiverem dando voltas por hábito, sua língua tagarela sobre os defeitos dos outros, ou sobre o preço dos vegetais, ou sobre os pratos que você se propõe cozinhar para o almoço. Dar as voltas não deve ser tomado como prescrito para relaxar os membros ou para exercitá-los. Os sentidos têm de ser reduzidos a servos obedientes do espírito. Antes de começar suas voltas, que você chama pradakshina, ofereça sua mente como dakshina (oferta de gratidão) ao Residente do templo, o Senhor. Essa é a primeira coisa a fazer, e talvez a única coisa a fazer. (Discurso Divino, 25 de janeiro de 1963)

Sathya Sai Baba

terça-feira, 7 de março de 2017


Manifestações do Amor Divino!

Pensamento para o dia 07/03/2017

Todos têm vastos recursos de poderes. Quando você não os utiliza para cumprir os deveres para si mesmo e para a sociedade que o sustenta, você está apenas se tornando um alvo para o ridículo. Quando você está em uma plataforma de estação ferroviária, esperando o trem que deveria chegar e ouve o anúncio de que ele vai chegar cinco horas depois, como você se sente? Você não lança insultos contra o trem? Quando meros vagões recebem de você tal tratamento, quão pior tratamento você mereceria se não cumprisse seu dever e suas responsabilidades à sociedade? Utilize suas habilidades e aprendizado de forma consistente e eficaz conforme o dever exige. A menos que seja usado, mesmo um relógio fica enferrujado, o que pode ser dito, portanto, da habilidade não utilizada? O corpo não foi concedido por Deus para ser alimentado, bem vestido e para ser desfilado por aí com orgulho. O corpo deve ser exercitado para mantê-lo em boa forma, como uma ferramenta para servir os outros. (Discurso Divino, 27 de junho de 1981)

Sathya Sai Baba

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Manifestações do Amor Divino!

Pensamento para o dia 15/12/2016

Um indivíduo, de acordo com antigas escrituras, não é meramente uma coleção coordenada de membros, sentidos e sensações. Ele é tudo isso e é governado pela inteligência, que é aguçada pelos modos e memórias obtidos através de muitos nascimentos. Essa inteligência em si é um instrumento com uma gama limitada de eficiência; há muitos objetivos que ele não pode alcançar. Esses objetivos preciosos só podem ser alcançados pela descida da Graça e do Poder de cima. A rendição completa do ego a esse Poder Divino lhe conferirá a Graça em recompensa. Vibheeshana foi capaz de se render e assim ele foi imediatamente aceito e recebeu a Graça do Senhor. Sugreeva levou muito mais tempo para chegar a esse estágio, pois sua fé pelo Senhor Rama era obstruída por dúvidas. Ele pensava: "O Senhor Rama tem a habilidade que Ele professa possuir? Ele pode destruir um adversário tão formidável como Vali?" Ele se rendeu apenas quando suas dúvidas foram esclarecidas. (Discurso Divino, 17 de março de 1966)

Sathya Sai Baba